sexta-feira, 25 de maio de 2012

Marcelo Peregrino com seus Despropósitos



A Gambiarra Profana apresenta Marcelo Pergrino com seus Despropósitos no segundo encontro de poetas e afins de 2012 na Casa de Cultura de Nova Iguaçu sob a lente de Lenne Butterfly e edição de Sergio-SalleS-oigerS.
Marcelo Peregrino no violão, com o auxílio de Marcelo França no pandeiro e Moduan Matus na percussão de boca!!!!!!
Este poema faz parte da décima edição do zine Gambiarra Profana.


Despropósitos
                                              Marcelo Peregrino sobre
                                                   poema de Manoel de Barros

Levar água na peneira ou tapar o sol com ela
O saci na capoeira foge do que é sua cela
Tomar banho de areia, gelo assado na fogueira
Nadar com uma sereia, traçar beira sem ter eira
Fazer do príncipe sapo e da rã uma princesa
Da lagoa sua corte, dos girinos realeza
Pedra, pau, papel, parede não importa onde seja
Quem carrega a pena a mão
Faz do mundo o que deseja


3 comentários:

  1. Ambos igualmente belos:letra e canção.

    Muita paz!

    ResponderExcluir
  2. Belo registro da união das palavras com a música!

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir