sábado, 30 de março de 2013

MULHERES

Extrapolam a pele
Exprimem-se em redes densas
Figuram e transfiguram
Solidificam e se desmancham
Compreendem toda a essência
Da existência,
Da sapiência´
Dos gritos e dos silêncios.
Mulheres
Trazidas ao mundo
Pra clarear horizontes
Pra injetar luz
A um ser que só tinha
Membros, tronco e um falo.

                  Jorge  Medeiros
                    (29\03\2013)

4 comentários:

  1. Ótimo poema amigo! Mas faltou a cabeça na descrição da espécie masculina do ser humano...

    ResponderExcluir
  2. Como disse o Sérgio, sua poesia é foda.

    ResponderExcluir