sábado, 2 de abril de 2011

TRILOGIA DO DIA NUBLADO


 DIA NUBLADO

Às vezes parece até noite
Mas são os olhos que lembram
Que ainda não te ouvi
E o dia fica assim
Tipo nublado
Quase calado
Esperando a tarde cair


 VENTO COM NUVENS
A cena da moto é inspirada na liberdade poética do meu amigo e parceiro Sérgio Salles-Oigers 

Parece até que vi a praia
Que ouvi gaivotas
A minha volta
Quase senti suas palavras
Tocarem meu rosto
Olhei pro céu
E não vi o sol
Subi em minha moto
E segui sem destino
Sem sentir o vento
Nos óculos escuros
Apenas segui por ai
Sem pensar em nada
Na tarde nublada


CORES DO OUTONO

Com as folhas de outono
Enfeitando o chão
Dá pra sentir
As gotas da chuva fina
Beijarem as folhas
Minhas pegadas se misturam
Com o tom amarelo
Ainda espero o céu se abrir
Para tentar ver entre as árvores
As sobras de nuvens
Que pintam o ambiente
E depois apenas seguir
Enquanto as folhas com som amarelo
Possam secar
Depois que a chuva passar


Um comentário:

  1. Arnoldo e suas trilogias sempre são bem-vindas por aqui. Beijão.

    ResponderExcluir